04

Deslize para baixo

Sobre o Parque

Enquanto o primeiro projecto implementado ao abrigo do Acordo-Quadro de Cooperação Guangdong–Macau, o Parque Científico e Industrial de Medicina Tradicional Chinesa para a Cooperação entre Guangdong–Macau (adiante designado por “Parque”) foi estabelecido oficialmente em Hengqin, em Abril de 2011. Sob a construção e gestão levadas a cabo pela empresa co-criada por Macau e Hengqin, o Parque tem sempre persistido, com firmeza, no seu objectivo inicial de desenvolvimento — traduzido na promoção da diversificação adequada da economia de Macau e no impulsionamento da industrialização e internacionalização da Medicina Tradicional Chinesa (MTC) —, com vista a contribuir, com os seus melhores esforços, para o crescimento e o desenvolvimento das empresas de Macau, bem como para a formação de quadros qualificados desta região.

No dia 22 de Outubro de 2018, por ocasião da sua visita de investigação ao Parque, o Secretário-geral do Comité Central do Partido Comunista da China, Presidente da República Popular da China e Presidente da Comissão Militar Central da República Popular da China, Xi Jinping, deixou instruções importantes relativas ao desenvolvimento da MTC e à construção do Parque, nas quais assinalou que “A medicina tradicional chinesa (MTC) é como uma ‘pedra preciosa’ na civilização chinesa, pelo que se deve explorar, de forma profunda, a essência do tesouro da MTC, fomentando o desenvolvimento integrado indústria-academia-investigação, e impulsionando, em simultâneo, a industrialização e a modernização da MTC, de modo a que esta última se possa difundir por todo o mundo”. Além disso, nas Linhas Gerais do Planeamento para o Desenvolvimento da Grande Baía Guangdong–Hong Kong–Macau, publicadas em Fevereiro de 2019 pelo Comité Central do Partido Comunista da China e pelo Conselho de Estado, o Parque destingiu-se, mais uma vez, pelo seu posicionamento de grande suporte inovador no âmbito da Grande Baía. Com o forte apoio do país, o Parque tem-se tornado um dos suportes importantes para a  promoção do desenvolvimento da diversificação adequada da economia de Macau e da sua integração na conjuntura geral do desenvolvimento nacional.

O Parque, contando com uma área de ocupação de 500.000 ㎡ e uma área total de desenvolvimento de 1,4 milhões , irá desenvolver as suas actividades em conformidade com a lógica e o planeamento alicerçados na construção da plataforma de integração Indústria–Universidade–Investigação, no fomento da globalização da MTC, assim como na aceleração do desenvolvimento da indústria de grande saúde, por forma a, ao aproveitar as vantagens trazidas pelo seu posicionamento enquanto Janela Internacional da Indústria e Cultura de Medicina Tradicional Chinesa sob a Iniciativa de “Faixa e Rota”, levar a bom porto a criação da Base Internacional de Controlo de Qualidade de Medicina Tradicional Chinesa e da Plataforma Internacional de Intercâmbio da Indústria da Saúde, uma meta-chave que cabe ao Parque.

Desde a conclusão da Área Incubadora do Parque no final no ano, de 2018, acolhe-se um total de 228 empresas registadas (58 empresas, são de Macau e cultivadas pela plataforma do Parque), concentradas em diversas áreas, nomeadamente, MTC, produtos de saúde, equipamentos médicos, serviços médicos e biomedicina, entre outras, formando, deste modo, uma atmosfera promissora de agrupamentos industriais. Dentro destas empresas instaladas, merecem destaque a Guangzhou Pharmaceutical Holdings Limited (GPHL), o Instituto de Investigação em Ciência e Tecnologia da Universidade de Macau em Zhuhai, a Zhuhai Sanmed Biotech Inc., o Intertek Group Plc, a iCarbonX, o Increase Instituto de Investigação de Produtos Farmacêuticos (Hengqin), a Honest Medical China Co., Ltd., a Guangdong Authenmole Biotech Inc. e outros projectos de relevância.

Actualmente, o Parque dispõe de uma plataforma de serviços públicos profissionais a nível avançado e internacional, que engloba toda a cadeia integrada, desde a produção das Boas Práticas de Fabrico (BPF) em Escala-Piloto, a investigação e desenvolvimento (I&D), a inspecção, até às bases de incubação vocacionadas para indústrias, sendo que todas estas atendem às normas de certificação do Interior da China e da União Europeia. A par disso, o Parque privilegia ainda um sistema completo de serviços de investigação científica, pelo que formou um agrupamento de I&D e de inovação tecnológica, no qual se encontram acumulados os recursos catalisadores de inovação, incluindo empresas farmacêuticas reconhecidas em larga escala, instituições de CRO (Contract Research Organization) e instituições de ensino superior. Aliás, com o estabelecimento da Incubadora Nacional de Empresas de Ciência e Tecnologia, que serve como uma plataforma de incubação profissional com funções extensas para as empresas, o Parque tem envidado os seus melhores esforços para promover o lançamento, a incubação e a transformação dos seus frutos científicos, em prol do fomento conjunto da integração Indústria–Universidade–Investigação da MTC e da industrialização dos seus produtos.

Desde a fundação oficial do Centro de Cooperação e Intercâmbio Internacional, em Julho de 2015, o Parque, baseado no papel de Macau enquanto Plataforma Sino-Lusófona e com os Países de Língua Portuguesa como pontos de partida, tem-se empenhado no desenvolvimento de actividades como registo internacional, comércio de importação e exportação, formação de talentos, entre outras, combinando, ao mesmo tempo, os métodos internacionais de promoção por meio da “introdução de medicamentos através de tratamentos médicos”, a fim de aprofundar, a partir daí e de forma gradual e contínua, a cooperação com diferentes países e regiões em torno dos Países de Língua Portuguesa, além de construir ainda um modelo de contacto comercial e uma rede cooperativa associados aos mercados da Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN), de África e da União Europeia. O Parque foi premiado sucessivamente, comos títulos de “Plataforma dos Serviços Públicos de Registo dos Produtos de Medicina Tradicional Chinesa no Estrangeiro (Hengqin)”, atribuído pela Administração Estatal de Medicina Tradicional Chinesa em Setembro de 2017, e de “Base Nacional de Exportação de Serviços de Medicina Tradicional Chinesa”, concedido conjuntamente pelo Ministério do Comércio e pela Administração Estatal de Medicina Tradicional Chinesa, em Dezembro de 2019. Até à actualidade, o Parque concluiu, com êxito, o processo de registo em Moçambique de um total de 9 produtos de 6 empresas do Interior da China e de Macau. Quanto à vertente da União Europeia, destacou-se uma boa notícia: a de que a primeira tentativa de registo de medicamentos fitoterápicos nesta região obteve um enorme sucesso, o que os tornou a primeira variedade de medicamentos tradicionais chineses aprovada a ser comercializada, em simultâneo, na Alemanha, Áustria, Bélgica, Luxemburgo e outros países da União Europeia.

Para além do referido, com o intuito de incentivar a transformação e a aplicação dos produtos e tecnologias subjacentes à cooperação entre indústrias, universidades e instituições de investigação, o Parque também tem apostado na promoção do desenvolvimento de três projectos essenciais no âmbito da grande indústria da saúde, mais especificamente, o Ruilian Wellness Resort, o TCM Discovery e a Rua Temática da Cultura de Medicina Tradicional Chinesa – Olá Lótus.

Por fim, no que respeita ao fortalecimento do desenvolvimento dos jovens talentos da MTC de Macau, o Parque tem-se dedicado a capacitar esses jovens com formações e práticas profissionais na área da MTC, a par de lhes permitir o acesso a uma plataforma de intercâmbio destinada ao seu autocrescimento, através da criação da Sede de Intercâmbio Internacional para os Jovens Profissionais de Medicina Tradicional Chinesa e do lançamento do projecto internacional da “Aliança AMIGO”, entre outros meios. Em paralelo, com base nas acções de introdução e formação de quadros qualificados profissionais de múltiplas esferas, como as da MTC, gestão de projectos, captação de investimento e marketing, o Parque visa igualmente proporcionar aos jovens de Macau um mecanismo específico de introdução e cultivo de talentos, que se caracteriza pela sua profissionalização e diversificação.


Ver mais
2011anos
50W
140W

Centro de informações


Mantenha-se atualizado em tempo real sobre as últimas novidades da cantonese-macau, conheça a cultura cantonesa-australiana e conheça os cantoneses-australianos.

Saiba mais
26

Sep/2022

Primeiro evento realizado pelo Centro de Intercâmbio da Prevenção Epidémica China – Países de Língua Portuguesa Cerimónia de Abertura do Colóquio online no domínio da Medicina Tradicional para os Países de Língua Portuguesa

Notícias do Parque
A 16 de Setembro de 2022, pelas 20h00, em forma online, teve lugar a Cerimónia de Abertura do Colóquio online no domínio da Medicina Tradicional para os Países de Língua Portuguesa, organizado pelo Secretariado Permanente do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa, realizado pelos Serviços de Saúde do Governo da Região Administração Especial de Macau, e coordenado pelo Parque Científico e Industrial de Medicina Tradicional Chinesa para a Cooperação entre Guangdong e Macau.O evento decorreu no Complexo da Plataforma de Serviços para a Cooperação Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa, traduzindo-se no primeiro evento oficial no âmbito do Centro de Intercâmbio da Prevenção Epidémica China – Países de Língua Portuguesa que foi inaugurado à margem da Reunião Extraordinária Ministerial do Fórum de Macau no dia 10 de Abril.Na Cerimónia de Abertura, o Secretário-Geral do Secretariado Permanente do Fóurm de Macau, Dr. Ji Xianzheng, o Director dos Serviços de Saúde de Macau, Dr. Lo Iek Long e a Presidente do Parque Científico e Industrial de Medicina Tradicional Chinesa para a Cooperação entre Guangdong e Macau, Dra. Lu Hong, marcaram presença e proferiram discursos.Cerimónia de Abertura do Colóquio online no domínio da Medicina Tradicional para os Países de Língua PortuguesaO Secretário-Geral, Dr. Ji Xianzheng, referiu que no âmbito do Fórum de Macau, o desenvolvimento e a cooperação neste sector foram reconhecidos e plasmados no Plano de Acção de todas as edições passadas da Conferência Ministerial, pelo que tem sido implementado com empenho e dedicação pelo Secretariado Permanente do Fórum de Macau. Foram realizados 6 colóquios no domínio da medicina tradicional no âmbito do Fórum de Macau, no sentido de promover o estudo e intercâmbio entre os funcionários públicos e técnicos do sector da saúde da China e dos Países de Língua Portuguesa, sobre tecnologias, evolução de políticas e aplicação da medicina tradicional. No futuro, o Secretariado Permanente irá aproveitar o papel do mesmo Centro para realizar mais actividades de formação, estágios e intercâmbios no sector da saúde pública entre a China e os Países de Língua Portuguesa.Uso da palavra do Secretário-Geral, Dr. Ji XianzhengO Director dos Serviços de Saúde, Dr. Lo Iek Long, referiu que o Governo da RAEM tem vindo a atribuir grande importância ao desenvolvimento da medicina tradicional e, tem-se empenhado a implementar o plano de cooperação com a Organização Mundial da Saúde na área da medicina tradicional desde 2011, tendo prestado apoio na organização de 14 workshops de formação regional da OMS e de 14 workshops de formação em medicina chinesa, desde modo, tendo fornecido formação a mais de 2.500 funcionários dos governos na área da saúde de todo o mundo, especialmente, profissionais provenientes dos países de “Uma Faixa, Uma Rota”, dos PLP e de Macau.Acredita ainda que o corrente colóquio poderá reunir a força e sabedoria dos especialistas de todo o mundo, a fim de promover o melhor desenvolvimento da medicina tradicional, apoiando também o Governo da RAEM no melhoramento contínuo da estratégia para o desenvolvimento desta área.Fotografia de grupoA Presidente do Parque, Dra. Lu Hong, referiu que a medicina tradicional desempenha um papel enquanto eixo de ligação entre a China e os Países de Língua Portuguesa e que o Governo da RAEM tem vindo a atribuir importância à industrialização e internacionalização da mesma área. Neste sentido, o Parque Científico e Industrial de Medicina Tradicional Chinesa para a Cooperação entre Guangdong e Macau, enquanto um relevante suporte e plataforma para o desenvolvimento da mesma área por parte de Macau e dos Países de Língua Portuguesa, através do modelo de divulgação internacional da «introdução de medicamentos através de tratamentos médicos», irá promover gradualmente a cooperação com os PLP.Desejou igualmente que as experiências adquiridas possam ser utilizadas nos trabalhos diários, contribuindo para a promoção e desenvolvimento comum nas áreas de medicina tradicional e saúde pública entre a China e os Países de Língua Portuguesa.Cartaz do colóquioO corrente colóquio será realizado em 4 sessões, com palestras e intercâmbios online, sendo transmitido em tempo real via plataformas online como VooV Meeting, Youtube e Bilibili. Prevê-se convidar os representantes das entidades governamentais, médicos clínicos, especialistas e académicos da mesma área, provenientes do Interior da China, Macau e dos Países de Língua Portuguesa, no total de mais de 600 personalidades, para participarem no mesmo.Durante o colóquio, os participantes poderão realizar estudo e intercâmbio, no que diz respeito aos vários temas profissionais, tais como o resumo faseado e plano de trabalhos de acompanhamento da medicina tradicional chinesa no combate à epidemia em Macau, a aplicação da medicina tradicional no combate à epidemia comum e o aproveitamento das vantagens da medicina tradicional na prevenção e tratamento da “dengue”.Palestra online
31

Dec/2021

Contactos Comerciais de Protudos de Medicina Tradicional Chinesa 2021(Compartilha de Frutos) Realizou-se com Sucesso

Notícias do Parque
Exibição de Resultados e Partilha de ExperiênciasPromover em Conjunto o Desenvolvimento da Internacionalização da Medicina Tradicional ChinesaSessão da Bolsa deContactos Comerciais de Protudos de Medicina Tradicional Chinesa 2021(Compartilha de Frutos) Realizou-se com SucessoNo dia 29 de Junho deste ano, durante a Sessão de Bolsas de Contactos Comerciais (Brasil) , realizada pelo Parque Científico e Industrial de Medicina Tradicional Chinesa para a Cooperação entre Guangdong–Macau (adiante designado como “Parque”), mais de 70 participantes, incluindo representantes de departamentos governamentais, empresários e distribuidores provenientes do Interior da China, Macau, Hong Kong e Brasil participaram do evento online e offline. Após o encontro, 11 produtos da medicina tradicional chinesa da 2 empresas participantes concluiram a assinatura de pedidos e registo comercial no Brasil. Além disso, foi dado seguimento na intenção de cooperar ainda com várias outras empresas.Sessão da Bolsa de Contactos Comerciais de Protudos de Medicina Tradicional Chinesa 2021 (Brasil)Com o objectivo de aprofundar os resultados da ligação e consolidar os canais de comunicação, no dia 9 de Dezembro às 19h00 do horário de Pequim, o Parque realizou com sucesso a “Sessão da Bolsa de Contactos Comerciais de Protudos de Medicina Tradicional Chinesa 2021 (Partilha de Frutos)”, cujo convite foi direccionado a empresas que realmente se tornaram globais por meio da plataforma do Parque. No evento, representantes governamentais do Brasil, Portugal, Moçambique, Cabo Verde e Tailândia, e mais de 40 especialistas e distribuidores apresentaram em conjunto as suas conquistas do comércio de serviços de medicina tradicional chinesa, partilharam suas experiências em cooperação internacional e promoveram o desenvolvimento internacional da medicina tradicional chinesa.Sessão da Bolsa de Contactos Comerciais de Protudos de Medicina Tradicional Chinesa 2021 (Partilha de Frutos)A Sra. Lu Hong, Assessora do Gabinete do Secretário para a Economia e Finanças do Governo da Região Administrativa Especial de Macau, Presidente e CEO do Parque Científico e Industrial de Medicina Tradicional Chinesa para a Cooperação entre Guangdong–Macau e o Sr. Ding Tian, Secretário-Geral Adjunto do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) proferiram discursos de abertura.Sra. Lu Hong, Presidente &Sr. Ding Tian, Secretário-Geral AdjuntoA presidente Lu Hong afirmou que o Parqueé uma plataforma importante para o Governo da Região Administrativa Especial de Macau desenvolver a indústria da medicina tradicional chinesa e promover o desenvolvimento da diversificação moderada da economia. de Macau. Tomando os países de língua portuguesa como o ponto de entrada, realiza activamente a internacionalização da medicina tradicional chinesa através do modelo de promoção internacional “trazer os produtos com tratamentos médicos”. Esta Sessão da Bolsa de Contactos Comerciais convidou as empresas que se tornam globais através do Parque para partilhar suas experiências de cooperação. Foram convidados distribuidores internacionais e autoridades sanitárias do Brasil, Moçambique, Portugal e Tailândia, a fim de partilharem as tendências de desenvolvimento e perspectivas do mercado de medicina tradicional em seus respectivos países com o objectivo de promover mais cooperação e intercâmbio internacional, bem como incentivar a popularização de produtos e tecnologias da medicina tradicional chinesa.O Secretário- Geral Adjunto , Sr. Ding Tian, disse que o campo da medicina tradicional é de extrema importância no “Plano de Acção”, formulado nas conferências ministeriais passadas do Fórum de Macau. O Parque tem promovido positivamente o registo de medicamentos com patentes chinesas de muitas empresas em Macau, Moçambique, Brasil e outros países, além disso, tem sempre organizado sessões de bolsa de contactos, a fim de construir uma importante plataforma de intercâmbio e cooperação internacional no campo da medicina tradicional tanto para a China quanto para o estrangeiro. Ele espera que os especialistas e representantes comerciais aproveitem ao máximo esta sessão de bolsa de contactos para a realização de intercâmbios mais profundos, e que ajudem na ligação de recursos de alta qualidade na indústria da medicina tradicional para continuar ainda mais a aprofundar a cooperação entre a China e outros países no campo da medicina tradicional.Representantes governamentais da Tailândia, Brasil, Moçambique e Cabo Verde proferiram discursosDurante o evento, a Sra. Anchalee Chuthaputti, Ex-assessora do Departamento de Medicina Alternativa Tradicional do Ministério de Saúde Pública da Tailândia, a Sra. Felisbela Gaspar, Assessora do Ministério da Saúde de Moçambique, o Sr. Paulo Cesar Varanda, especialista da Comissão de Medicina Tradicional Chinesa e Acupuntura do Conselho Federal de Farmácia e a Sra. Leila Rocha representante do Ministério da Saúde e Segurança Social de Cabo Verde, compartilharam seus pontos de vista sob o tópico “Situação da Medicina Tradicional Chinesa e Tailandesa na Tailândia e Registo de Produtos de Medicina Tradicional Chinesa sob a Nova Lei de Fitoterapia da Tailândia”, “Desenvolvimento e Demanda do Mercado Farmacêutico de Moçambique”, “Partilha de Prevenção contra a Covid-19 com a Medicina Tradicional Chinesa no Brasil ”e “Perspectivas e Necessidade de Desenvolvimento da Medicina Tradicional Chinesa em Cabo Verde”, respectivamente. As empresas participantes do evento fizeram perguntas aos representantes dos governos de vários países sobre os mercados em que pretendem entrar, e vários representantes dos respectivos governos deram respostas detalhadas online, bem como forneceram orientação construtiva para a entrada das empresas participantes nos seus mercados.Sessão de Partilha de Empresas de MacauOs representantes das empresas, incluindo o Salão de Medicina Nacional Pien Tze Huang de Macau, o Grupo Yuanmiao de Zhuhai e a Fábrica Farmacêutica Runheng de Yongjiang, introduziram a experiência do estabelecimento de Pien Tze Huang em Macau e sua promoção internacional, negócios relacionados do Grupo Yuanmiao na China e na Tailândia e os principais produtos da Fábrica Farmacêutica Runheng de Yongjiang.Sessão de Partilha das Empresas Excelentes do Interior da ChinaOs representantes das empresas cooperativas Yiling Pharmaceutical, Jiuzhitang, Shuixian Pharmaceutical, Meheco Pharmaceutical e Henan Kangjiulai partilharam a preparação de materiais, selecção de produtos e ligação que actuaram como função da plataforma no desenvolvimento do Parque no processo de serviço dos pedidos do comércio internacional subsequente e registo internacional, ao mesmo tempo, eles também mostraram seus pontos fortes em controlo de qualidade, produção e desenvolvimento de produtos de várias empresas através dos métodos de visitas online aos distribuidores no exterior. Até ao momento, o Parque ajudou as empresas do Interior da China e de Macau a concluírem um total de 9 produtos de medicina tradicional chinesa em Moçambique, 7 no Brasil e 1 produto em 4 países da UE.Os distribuidores de Portugal, Moçambique, Brasil e outros mercados lusófonos com cooperação de longo prazo com o Parque enviaram seus responsáveis para partilhar com os convidados as oportunidades e a situação básica da medicina tradicional chinesa nos mercados da Europa, Moçambique e Brasil. Eles relataram a história da cooperação com o Parque e perguntaram às empresas chinesas sobre os produtos que lhes interessam, ao mesmo tempo, responderam a questões de mercado levantadas por representantes de empresas chinesas, discutiram e trocaram pontos de vista sobre a cooperação de mercado subsequente.Sessão de Partilha dos Distribuidores InternacionaisPor fim, a Sra. Sun Jixia,Diretora do Centro de Intercâmbio e Cooperação Internacional do Parque, concluiu com algumas observações no encerramento do evento. O Parque continuará activamente com a construção da “Plataforma de Serviço Público de Registo do Exterior de Produtos de Medicina Tradicional Chinesa (Hengqin)” e “Base Nacional de Exportação de Serviços de Medicina Tradicional Chinesa”, tendo o compromisso de oferecer a todos os serviços mais profissionais e abrangentes, tornando-se uma plataforma e ponte entre empresas farmacêuticas de destaque e distribuidores internacionais.Participaram na sessão da bolsa de contactos o Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau, a Associação de Medicina Energética IVN Portugal, bem como as empresas Fusen Pharmaceutical Company Limited e Zhuhai Tongantang do localizado no Parque.
30

Nov/2021

Realizou-se com sucesso a 1.ª Sessão do Colóquio Online sobre o Uso de Medicina Tradicional no Combate à Pandemia de COVID-19 Partilha de Experiência no Combate à Pandemia e Promoção da Aprendizagem mútua

Notícias do Parque
由中葡論壇(澳門)常設秘書處主辦、粵澳合作中醫藥科技產業園承辦、澳門衛生局及中國國家中醫藥管理局支持的“傳統醫藥應對疫情網絡研修班”於北京時間2021年11月24日20:00在線舉行開班儀式。中葡論壇(澳門)常設秘書處副秘書長丁恬、粵澳合作中醫藥科技產業園董事長兼行政總裁呂紅、莫桑比克衛生部副部長Lídia de Fátima da Graça Cardoso及葡語國家代表參加了線上開班儀式並致辭。丁恬副秘書長致辭Secretário-Geral Adjunto do Fórum de Macau, Dr. Ding Tian profere o seu discurso丁恬副秘書長表示,傳統醫藥領域是中葡論壇歷届部長級會議《行動綱領》的重要內容,也是澳門經濟適度多元發展的重要產業,中葡論壇常設秘書處一直高度重視。今年是粵澳中醫藥科技產業園連續第6年承辦傳統醫藥主題研修班。產業園作為澳門發展傳統醫藥產業的重要載體,為中國與葡語國家搭建了傳統醫藥領域的國際交流合作平台。隨著《橫琴粵澳深度合作區建設總體方案》的不斷推進,產業園可借助橫琴新發展機遇、背靠大灣區腹地,進一步助力中國和葡語國家傳統醫藥領域的合作。呂紅董事長兼行政總裁致辭A Presidente e Directora-Executiva do Parque Científico e Industrial de Medicina Tradicional Chinesa para a Cooperação entre Guangdong e Macau, Dra. Lu Hong profere o seu discurso本期研修班繼續採用線上模式,自11月24日至30日先後分五場舉辦,並將延續去年的主題,與抗疫國際合作緊密結合,邀請醫學專家和臨床醫生聚焦傳統醫藥應對新冠肺炎後遺症的臨床經驗和治療方案,並就傳統醫藥日常保健和預防方法進行分享。冀與會各方學員和代表充分利用此次機會,深入探討,互學互鑒,以交流促合作,繼續深化傳統醫藥在醫療技術、實際應用、臨床經驗推廣等方面的合作,共同應對公共衛生挑戰,爲保障人民健康作出貢獻。莫桑比克衛生部Lídia de Fátima da Graça Cardoso副部長致辭A Vice-Ministra da Saúde de Moçambique, Dra. Lídia de Fátima da Graça Cardoso profere o seu discurso“傳統醫藥應對疫情網絡研修班”採用網絡視訊直播模式進行,通過騰訊會議視頻、Youtube、bilibili等新媒體平台直播。參加學員來自安哥拉、佛得角、幾內亞比紹、莫桑比克、葡萄牙衛生醫藥領域的政府官員、技術人員等近200人。研修期間,由來自五個論壇與會葡語國家專家代表分別為學員進行講座,介紹當地新冠肺炎疫情現狀及應對措施。另外由澳門特區政府衛生局疾病預防控制中心林松主任介紹澳門地區防控新冠肺炎疫情的經驗分享。各方參加人員並就防控疫情進行了深入交流、互動探討,學員在瞭解中國內地和澳門疫情趨勢及防疫抗疫經驗的同時,更將借鑒傳統醫藥輔助抗疫的互補性為本國應對疫情,共同推動疫後經濟復甦。研修班既是中國和各葡語國家並肩抗擊疫情作出的努力,也是推動構建中葡命運共同體和發揮澳門平台作用的切實體現。葡語國家代表發言Os representantes dos PLP proferem discursos傳統醫藥應對疫情網絡研修班宣傳海報Os membros do Secretariado Permanente do Fórum de Macau participam na Cerimónia de Abertura do Colóquio OnlineRealizou-se com sucesso a 1.ª Sessão do Colóquio Online sobre o Uso de Medicina Tradicional no Combate à Pandemia de COVID-19Partilha de Experiência no Combate à Pandemia e Promoção da Aprendizagem mútuaInaugurou-se em 24 de Novembro de 2021, pelas 20h00 (hora de Pequim), o Colóquio Online sobre o Uso de Medicina Tradicional no Combate à Pandemia de COVID-19, evento que contou com a organização do Secretariado Permanente do Fórum de Macau, a coordenação do Parque Científico e Industrial de Medicina Tradicional Chinesa para a Cooperação entre Guangdong e Macau, e a colaboração dos Serviços de Saúde de Macau e da Administração Estatal de Medicina Tradicional Chinesa da China. O Secretário-Geral Adjunto do Secretariado Permanente do Fórum de Macau, Dr. Ding Tian, a Presidente e Directora-Executiva do Parque Científico e Industrial de Medicina Tradicional Chinesa para a Cooperação entre Guangdong e Macau, Dra. Lu Hong, a Vice-Ministra da Saúde de Moçambique, Dra. Lídia de Fátima da Graça Cardoso, bem como os representantes dos Países de Língua Portuguesa participaram na Cerimónia de Abertura do Colóquio e proferiram os seus discursos.O Secretário-Geral Adjunto, Dr. Ding Tian referiu que, o sector da medicina tradicional constitui não apenas uma parte integrante do Plano de Acção para a Cooperação Económica e Comercial assinado nas últimas edições da Conferência Ministerial do Fórum de Macau, como também uma indústria pilar em prol da diversificação adequada da economia de Macau, ao qual o Secretariado Permanente do Fórum de Macau tem atribuído grande importância.Sublinhou que este ano é o 6.º ano consecutivo em que o Parque Científico e Industrial de Medicina Tradicional Chinesa para a Cooperação entre Guangdong e Macau se encarregou da realização do Colóquio na medicina tradicional. O Parque, enquanto uma base importante de Macau para desenvolver a indústria de medicina tradicional, tem contribuído para a construção da plataforma de intercâmbio e cooperação internacional nesta área entre a China e os PLP. À medida da implementação contínua do “Projecto Geral de Construção da Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin”, o Parque pode aproveitar as novas oportunidades trazidas pelo desenvolvimento de Hengqin e as vantagens da Grande Baía, para promover ainda mais a cooperação na medicina tradicional entre a China e os PLP. O presente Colóquio continua a ser realizado de forma online, por 5 sessões, entre os dias 24 e 30 de Novembro, segue o mesmo tema da última edição do ano passado, focalizando-se na a cooperação internacional no combate à pandemia. À margem das sessões, serão convidados especialistas e médicos para partilhar experiências e planos terapêuticos pelo uso da medicina tradicional, em resposta às sequelas da pneumonia causada pelo novo tipo de coronavírus. Serão igualmente partilhados métodos de prevenção e da manutenção de saúde com proveito da medicina tradicional. Espera-se que os formandos e representantes possam aproveitar plenamente esta oportunidade para realizar discussões profundas e aprendizagem mútua, a fim de promover a cooperação via intercâmbio, continuar a aprofundar a cooperação na promoção do uso da medicina tradicional nas vertentes de tecnologia médica, aplicação prática e experiência clínica, etc., enfrentando em conjunto os desafios da saúde pública e contribuindo para a saúde dos povos.O Colóquio Online sobre o Uso de Medicina Tradicional no Combate à Pandemia de COVID-19 realiza-se de forma virtual e será transmitido em tempo real via plataformas online como VooV Meeting, Youtube, e Bilibili, contando com a participação de cerca de 200 formandos—funcionários públicos e técnicos na área de saúde e de medicina, provenientes de Angola, Cabo Verde, da Guiné-Bissau, Moçambique e Portugal.Durante o Colóquio, cinco especialistas vindos de cinco países participantes do Fórum de Macau darão palestras aos formandos, apresentando as situações pandémicas locais e as medidas de resposta. Além disso, o Coordenador do Centro de Prevenção e Controlo da Doença, Dr. Lam Chong, irá fazer uma partilha de experiências sobre as práticas de prevenção e controlo da epidemia de COVID-19 adoptadas em Macau. Acredita-se que no presente Colóquio, os participantes de todas as partes realizarão abordagens profundas e discussões interativas em relação à prevenção e controlo da pandemia, o que permite aos formandos não só conhecerem a evolução pandémica e experiências na prevenção e no combate à pandemia, mas também aprenderem o papel complementar do uso de medicina tradicional no combate pandémico dos países próprios, de forma a contribuir para a recuperação económica no período pós-pandémico.O Colóquio constitui uma demonstração não apenas dos esforços pela China e pelos PLP no combate conjunto à pandemia, mas também dos empenhos na promoção da construção de uma comunidade sino-lusófona de futuro compartilhado e do desempenho do papel de Macau enquanto Plataforma.來源:澳門中葡經貿論壇