Conhecer o Parque
Contexto Oportunidades de desenvolvimento Posicionamento Estratégia de desenvolvimento Eventos Apoios

Apresentação do Parque

Enquanto o primeiro projecto implementado ao abrigo do Acordo-Quadro de Cooperação Guangdong–Macau, o Parque Científico e Industrial de Medicina Tradicional Chinesa para a Cooperação entre Guangdong–Macau (adiante designado por “Parque”) foi estabelecido oficialmente em Hengqin, em Abril de 2011. Sob a construção e gestão levadas a cabo pela empresa co-criada por Macau e Hengqin, o Parque tem sempre persistido, com firmeza, no seu objectivo inicial de desenvolvimento — traduzido na promoção da diversificação adequada da economia de Macau e no impulsionamento da industrialização e internacionalização da Medicina Tradicional Chinesa (MTC) —, com vista a contribuir, com os seus melhores esforços, para o crescimento e o desenvolvimento das empresas de Macau, bem como para a formação de quadros qualificados desta região.

No dia 22 de Outubro de 2018, por ocasião da sua visita de investigação ao Parque, o Secretário-geral do Comité Central do Partido Comunista da China, Presidente da República Popular da China e Presidente da Comissão Militar Central da República Popular da China, Xi Jinping, deixou instruções importantes relativas ao desenvolvimento da MTC e à construção do Parque, nas quais assinalou que “A medicina tradicional chinesa (MTC) é como uma ‘pedra preciosa’ na civilização chinesa, pelo que se deve explorar, de forma profunda, a essência do tesouro da MTC, fomentando o desenvolvimento integrado indústria-academia-investigação, e impulsionando, em simultâneo, a industrialização e a modernização da MTC, de modo a que esta última se possa difundir por todo o mundo”. Além disso, nas Linhas Gerais do Planeamento para o Desenvolvimento da Grande Baía Guangdong–Hong Kong–Macau, publicadas em Fevereiro de 2019 pelo Comité Central do Partido Comunista da China e pelo Conselho de Estado, o Parque destingiu-se, mais uma vez, pelo seu posicionamento de grande suporte inovador no âmbito da Grande Baía. Com o forte apoio do país, o Parque tem-se tornado um dos suportes importantes para a  promoção do desenvolvimento da diversificação adequada da economia de Macau e da sua integração na conjuntura geral do desenvolvimento nacional.

O Parque, contando com uma área de ocupação de 500.000 ㎡ e uma área total de desenvolvimento de 1,4 milhões , irá desenvolver as suas actividades em conformidade com a lógica e o planeamento alicerçados na construção da plataforma de integração Indústria–Universidade–Investigação, no fomento da globalização da MTC, assim como na aceleração do desenvolvimento da indústria de grande saúde, por forma a, ao aproveitar as vantagens trazidas pelo seu posicionamento enquanto Janela Internacional da Indústria e Cultura de Medicina Tradicional Chinesa sob a Iniciativa de “Faixa e Rota”, levar a bom porto a criação da Base Internacional de Controlo de Qualidade de Medicina Tradicional Chinesa e da Plataforma Internacional de Intercâmbio da Indústria da Saúde, uma meta-chave que cabe ao Parque.

Desde a conclusão da Área Incubadora do Parque no final no ano, de 2018, acolhe-se um total de 233 empresas registadas (61 empresas, são de Macau e cultivadas pela plataforma do Parque), concentradas em diversas áreas, nomeadamente, MTC, produtos de saúde, equipamentos médicos, serviços médicos e biomedicina, entre outras, formando, deste modo, uma atmosfera promissora de agrupamentos industriais. Dentro destas empresas instaladas, merecem destaque a Guangzhou Pharmaceutical Holdings Limited (GPHL), o Instituto de Investigação em Ciência e Tecnologia da Universidade de Macau em Zhuhai, a Zhuhai Sanmed Biotech Inc., o Intertek Group Plc, a iCarbonX, o Increase Instituto de Investigação de Produtos Farmacêuticos (Hengqin), a Honest Medical China Co., Ltd., a Guangdong Authenmole Biotech Inc. e outros projectos de relevância.

Actualmente, o Parque dispõe de uma plataforma de serviços públicos profissionais a nível avançado e internacional, que engloba toda a cadeia integrada, desde a produção das Boas Práticas de Fabrico (BPF) em Escala-Piloto, a investigação e desenvolvimento (I&D), a inspecção, até às bases de incubação vocacionadas para indústrias, sendo que todas estas atendem às normas de certificação do Interior da China e da União Europeia. A par disso, o Parque privilegia ainda um sistema completo de serviços de investigação científica, pelo que formou um agrupamento de I&D e de inovação tecnológica, no qual se encontram acumulados os recursos catalisadores de inovação, incluindo empresas farmacêuticas reconhecidas em larga escala, instituições de CRO (Contract Research Organization) e instituições de ensino superior. Aliás, com o estabelecimento da Incubadora Nacional de Empresas de Ciência e Tecnologia, que serve como uma plataforma de incubação profissional com funções extensas para as empresas, o Parque tem envidado os seus melhores esforços para promover o lançamento, a incubação e a transformação dos seus frutos científicos, em prol do fomento conjunto da integração Indústria–Universidade–Investigação da MTC e da industrialização dos seus produtos.

Desde a fundação oficial do Centro de Cooperação e Intercâmbio Internacional, em Julho de 2015, o Parque, baseado no papel de Macau enquanto Plataforma Sino-Lusófona e com os Países de Língua Portuguesa como pontos de partida, tem-se empenhado no desenvolvimento de actividades como registo internacional, comércio de importação e exportação, formação de talentos, entre outras, combinando, ao mesmo tempo, os métodos internacionais de promoção por meio da “introdução de medicamentos através de tratamentos médicos”, a fim de aprofundar, a partir daí e de forma gradual e contínua, a cooperação com diferentes países e regiões em torno dos Países de Língua Portuguesa, além de construir ainda um modelo de contacto comercial e uma rede cooperativa associados aos mercados da Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN), de África e da União Europeia. O Parque foi premiado sucessivamente, comos títulos de “Plataforma dos Serviços Públicos de Registo dos Produtos de Medicina Tradicional Chinesa no Estrangeiro (Hengqin)”, atribuído pela Administração Estatal de Medicina Tradicional Chinesa em Setembro de 2017, e de “Base Nacional de Exportação de Serviços de Medicina Tradicional Chinesa”, concedido conjuntamente pelo Ministério do Comércio e pela Administração Estatal de Medicina Tradicional Chinesa, em Dezembro de 2019. Até à actualidade, o Parque concluiu, com êxito, o processo de registo em Moçambique de um total de 10 produtos de 6 empresas do Interior da China e de Macau. Quanto à vertente da União Europeia, destacou-se uma boa notícia: a de que a primeira tentativa de registo de medicamentos fitoterápicos nesta região obteve um enorme sucesso, o que os tornou a primeira variedade de medicamentos tradicionais chineses aprovada a ser comercializada, em simultâneo, na Alemanha, Áustria, Bélgica, Luxemburgo e outros países da União Europeia.

Para além do referido, com o intuito de incentivar a transformação e a aplicação dos produtos e tecnologias subjacentes à cooperação entre indústrias, universidades e instituições de investigação, o Parque também tem apostado na promoção do desenvolvimento de três projectos essenciais no âmbito da grande indústria da saúde, mais especificamente, o Ruilian Wellness Resort, o TCM Discovery e a Rua Temática da Cultura de Medicina Tradicional Chinesa – Olá Lótus.

Por fim, no que respeita ao fortalecimento do desenvolvimento dos jovens talentos da MTC de Macau, o Parque tem-se dedicado a capacitar esses jovens com formações e práticas profissionais na área da MTC, a par de lhes permitir o acesso a uma plataforma de intercâmbio destinada ao seu autocrescimento, através da criação da Sede de Intercâmbio Internacional para os Jovens Profissionais de Medicina Tradicional Chinesa e do lançamento do projecto internacional da “Aliança AMIGO”, entre outros meios. Em paralelo, com base nas acções de introdução e formação de quadros qualificados profissionais de múltiplas esferas, como as da MTC, gestão de projectos, captação de investimento e marketing, o Parque visa igualmente proporcionar aos jovens de Macau um mecanismo específico de introdução e cultivo de talentos, que se caracteriza pela sua profissionalização e diversificação.


  • 2011

    Ano de estabelecimento

  • 500 mil m²

    Área de ocupação

  • 1.4 milhões m²

    Área total de desenvolvimento

  • 233

    Empresas registadas
    (até Novembro de 2022)

  • 61

    Empresas de Macau
    (até Novembro de 2022)

História do desenvolvimento

2013-01

Iniciaram-se oficialmente as obras de construção do Centro de Exposição do Parque, cuja conclusão geral ocorreu no dia 15 de Março, com a entrada em funcionamento experimental no final de Abril do mesmo ano.

2012-08

Através da realização do concurso público internacional no Parque, recolheram-se os planos detalhado da construção do Parque e os projectos de design urbano.

2012-04

Foi concluído o planeamento industrial do Parque.

2012-03

Terminaram-se as obras de enchimento de areia e aterro de 1,6 milhões m3 no Parque.

2011-11

Foi constituída e registada a Guangdong–Macau Traditional Chinese Medicine Technology Industrial Park Development Co., Ltd.

2011-04

Realizou-se a Cerimónia de Lançamento do Parque Científico e Industrial de Medicina Tradicional Chinesa para a Cooperação entre Guangdong–Macau (adiante designado por “Parque”), que se trata do primeiro projecto implementado no âmbito do Parque Industrial de Cooperação Guangdong–Macau, dando início a um modelo inovador de cooperação entre as duas regiões, a favor de um maior impulsionamento da parceria industrial entre as mesmas e do desenvolvimento da diversificação adequada da economia de Macau.

2011-03

Foi assinado, de forma solene, o Acordo-Quadro de Cooperação Guangdong–Macau entre o Governo Popular da Província de Guangdong e o Governo da Região Administrativa Especial de Macau, no Grande Salão do Povo, em Pequim, o que simbolizou a entrada numa nova fase histórica da colaboração entre as duas regiões, iniciando, em paralelo, um novo capítulo do desenvolvimento da integração regional sob o princípio “Um País, Dois Sistemas”.

Título honorário

Plataforma de serviços públicos para o registo de medicamentos para uso humano no estrangeiro (hengqin)

Base Nacional de Exportação de Serviços de MTC

Centro de medicina tradicional chinesa china-moçambique

Base de transformação de resultados científicos e tecnológicos da medicina tradicional chinesa na área da baía de guangdong, hong kong e macau

Unidade nacional de incubação de empresas tecnológicas

Gabinete de ligação da autoridade alimentar e farmacêutica da província de guangdong no parque industrial

Centro de investigação sobre tecnologia e política em medicina tradicional chinesa

Centre for traditional chinese medicine preparation, guangdong-macau medical establishment

Base china-asean de educação e formação em medicina tradicional chinesa

Base de cooperação científica e tecnológica internacional para a medicina tradicional chinesa

Base de cooperação da TCM international (educação, cuidados de saúde)

Posto de trabalho de investigação pós-doutoramento

Base de propaganda e educação cultural de hengqin

Base para a industrialização da medicina tradicional chinesa na bolsa de tecnologia da china